Reza a lenda de que um dia viveu bem, escreveu sobre amor, falou de fantasias e brincou a luz do dia como se não houvesse o amanhã. Diziam que vivia feliz, sorriso no rosto, cabelos ao vento, sonhos para distribuir pelo mundo. Era solta pelo mundo, não tinha medo, de ninguém era refém e sentia  a vida em plena e intensa como tudo tende a ser.  Certo dia, caminhando percebeu que sua aquarela já não era mais completa, que suas cores estavam se esvaindo e quando olhou para trás tudo tinha tons cinzentos,  esmaecidos, esquecidos… Percebeu que a vida passara, que cada passo a realidade roubara um sonho seu. Passou a escrever sobre a dor, sobre os espinhos e com eles foi se tornando amarga, incompleta, perdida; suas fantasias  velhos maltrapilhos empoeirados; as brincadeiras a luz do dia, se tornaram pesadelos a noite e amanhã ao certo sempre estivera lá. Diziam agora que viveu feliz, que tinha um sorriso no rosto, seus cabelos agora presos e seus sonhos no chão. É presa pelo mundo, cheia de medos, refém de si mesmo, sente a vida com cálidos calafrios intensos e sombrios, e tudo tende a continuar assim, real.

Poderia sim dizer e comemorar 5 anos de wordpress com confetes, bolos e alegrias; mas estaria ferindo meu estado de espirito que não me deixa ser cordial. A vida sim é fria, de uma frieza incondicional, que relata meu estado mental bem psicótico outra vez, de volta ao meu mundo habitual da qual eu me reconheço, me apeteço….

Reza a lenda de que um dia viveu bem, escreveu sobre amor, falou de fantasias e brincou a luz do… Reza a lenda de que um dia viveu bem, escreveu sobre amor, falou de fantasias e brincou a luz do dia como se não houvesse o amanhã.

(des)JHumanidade

Viver no mundo atual, é não ter tempo para um “bom dia”, é ter muita coisa pra fazer de não dar tempo de saber se o próximo está bem, vivo ou morto, doente ou sadio. A amizade atual não é amizade social, é artificial. Ninguém sabe decifrar o olhar alheio, não sabe como se abraçar, não sabe sorrir, não sabe conversar, ninguém sabe andar na rua sem observar o mundo ao redor, as mudanças, as…

View On WordPress

Vazia. Saudade. Acabou.

A vida dela ficou vazia sem sua presença. As cores do dia já não são os mesmos. Perdeu o sentido aquela rotina, aquela música, aquele livro. A cama vazia demonstra a dor de não ter por perto. As sombras na parede nunca serão as mesma sombras, pois você não estará lá para complementar. As músicas da infância perderam a graça. Os jogos. O quarto vazio, sua cadeira, o perfume pela casa, seu sorriso…

View On WordPress

Alguém

Alguém http://wp.me/sFTFh-alguem

6272370401_6b315412c6_z

A um tempo venho questionando o meu amor pela escrita, o meu “dom” de descrever as coisas que se passam dentro de mim. Questionei-me se não seria só a situação, os momentos que me faziam transbordar palavras que às vezes eu nem chegava cogitar. Como sempre o silêncio falou por mim… Tenho tentado ficar, ficar aonde eu estava quando tudo isso aqui começou, quando decidi que a conversação não…

View On WordPress

Pesadelo I

Você anda sempre tão cheio de tudo, nenhum sorriso lhe sorri mais. Você anda tão sobressaltado, pesadelosque nenhum brilho você repara mais. A vida anda numa corrida sem volta, e você é incapaz de olhar a beleza de qualquer coisa à sua volta. A tristeza é tão sua companheira que dói o coração até mesmo do mais amargurado dos seres.
Seus sonhos, são seus únicos amigos, porque nem seus piores inimigos…

View On WordPress